segunda-feira, 24 de agosto de 2015

Concurso dos Correios terá cerca de 700 vagas em SP

Correios
concurso público com 2.000 vagas de nível médio a ser lançado pelos Correios (Empresa Brasileira de Correios Telégrafos – ECT), reservará 700 oportunidades para o Estado de São Paulo.

A informação foi divulgada pelo Sindicato dos Trabalhadores nos Correios do Paraná (SintcomPR), de acordo com declarações do vice-presidente de gestão de pessoas da ECT, Afonso Oliveira.

Em conversa com o JC CONCURSOS,  a área de captação de recursos para concursos dos Correios confirmou que está previsto em torno desse quantitativo de 700 vagas para São Paulo.

Após quatro anos sem realizar concurso público, os Correios confirmaram no último dia 29 de julho a abertura de uma nova seleção com 2.000 vagas efetivas, além de oportunidades para formação de cadastro reserva, para lotação em 11 Estados, mais o Distrito Federal.

As ofertas serão destinadas ao cargo de agente de Correios, nas atividades de carteiro eoperador de triagem e transbordo (OTT). Ambas as funções exigem o nível médio completo.

A profissão de OTT apresenta vencimentos iniciais de R$ 1.284, já incluindo o valor da gratificação (GIP). Ao salário de carteiro, soma-se ainda o adicional de distribuição, elevando a remuneração para R$ 1.620,50. Além disso, os admitidos receberão vale alimentação/refeição na quantia de R$ 971,96 a R$ 1.092,48. Acrescentando o valor máximo do benefício a remuneração dos cargos em questão, o rendimento das carreiras chega a R$ 2.376,48, para operador, e a R$ 2.712,98, para carteiro. 

Além do vale alimentação, os aprovados no concurso dos Correios também terão direito a vale-transporte, auxílio-creche ou auxílio babá, além de adicionais - de acordo com o Plano de Cargos, Carreiras e Salários (PCCS) - e a possibilidade de adesão ao Plano de Previdência Complementar.

As oportunidades do concurso dos Correios serão distribuídas pelos Estados do Amazonas, Bahia, Minas Gerais, Mato Grosso do Sul, Mato Grosso, Pernambuco, Paraná, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul, Santa Catarina e São Paulo, além do Distrito Federal

Não serão disponibilizadas vagas nos demais Estados do país porque a empresa ainda possui cadastro reserva vigente do concurso realizado em 2011 naquelas localidades.

Os candidatos que se inscreverem no concurso farão provas de conhecimentos e, se aprovados, serão submetidos também a um teste de esforço.

Quanto ao edital de abertura das inscrições do concurso, a assessoria de imprensa dosCorreios informou que ainda não há uma data definida para lançar do documento. No entanto, o órgão afirma que até o final de agosto divulgará os demais detalhes da seleção.

Histórico do concurso


No início de julho deste ano, os Correios confirmaram que iriam lançar um novo concurso com vagas efetivas. Porém, não informou quantas vagas seriam abertas e nem para quais cargos.

No entanto, JC vem acompanhando as movimentações dos Correios para a realização de um novo concurso público desde 2012, quando o órgão chegou a afirmar que a próxima seleção teria chances para as colocações de carteiro, operador de triagem e transbordo, atendente comercial e analista. Com exceção do analista, que necessita nível superior, os demais empregos requerem ensino médio completo.

Contudo, como já dito no início da matéria, apenas as funções de carteiro e operador de triagem e transbordo serão contempladas no próximo processo seletivo. 

Defasagem de profissionais nos Correios


De acordo com a secretaria de imprensa da Federação Nacional dos Trabalhadores em Empresas de Correios, Telégrafos e Similares (Fentect), a realização de um concurso para efetivos nos Correios é uma das principais bandeiras solicitadas nas negociações da campanha salarial de 2015 devido a falta de profissionais na ECT.

A Fentect também afirmou que, entre o ano passado e este, aproximadamente oito mil servidores deixaram os Correios e a reposição desse pessoal ainda não foi feita.

Sendo assim, pode-se dizer que o déficit de profissionais no órgão é de 78 mil servidores, já que anteriormente, em 2014, a Federação já havia dito que a ECT tinha uma defasagem de 70 mil funcionários - vale ressaltar que, nesse total, estavam inclusos 30 mil profissionais terceirizados a serem substituídos.

Apenas com relação aos carteiros, a Fentect também disse ao JC que o número de carteiros afastados por problemas de saúde ocupacional gira em torno de 8 a 9 mil pessoas, sendo que as reclamações mais comuns são relacionadas a doenças na coluna, no joelho e até mesmo câncer de pele.

A carência de profissionais nos Correios faz com que as correspondências demorem até 10 dias para ser entregues em certas localidades, quando a média deveria ser de, no máximo, quatro dias.

Nenhum comentário:

Postar um comentário